" />

Clima versus Lixo

“Lixo visto na manhã desta terça-feira (14) na Avenida Professor Luiz Ignácio de Anhaia Mello, na Vila Prudente, zona leste de São Paulo. O material foi arrastado para a via após a enchente que atingiu a região na tarde da segunda-feira (13)”, assim dizia a matéria em 14 de dezembro de 2010, no site www.r7.com

Diante da tragédia climática que assola o país neste início de ano, temos a urgência de refletir para tentar entender o que está acontecendo com o nosso planeta.

A falta de controle e planejamento no crescimento das cidades e a falta de consciência da população fazem com que fenômenos naturais, que sempre ocorreram e fazem parte da renovação da Terra, causem desastres sem precedentes.

O Estado tem sua parcela de culpa pela omissão e falta de fiscalização em áreas consideradas de risco, porém o nosso mau hábito em não dar o destino correto ao lixo que produzimos agrava e muito a situação das enchentes, como vemos todos os dias na programação televisiva.

Passei por uma experiência na madrugada do dia 21 para 22 de janeiro. Uma chuva que nunca vi na minha vida com tanta força. Acordei-me às 02h53minh em plena madrugada, assustada com o estrondo que a chuva fazia. Logo a preocupação tomou conta, porque apesar de morar próximo ao mar, a rua em que resido atualmente sofre com as cheias.

Resumindo, a rua alagou, entrou no terreno e por sorte não entrou em casa, mas os vizinhos tiveram suas residências invadidas pela água.  A rua é sem saída, fechada por residência particular, que teve seu portão arrombado pelos moradores para a água passar. No dia seguinte, o proprietário recolheu um enorme saco de lixo, desses industriais, cheio de entulhos. Não eram madeiras de árvores não, era lixo que a população gerou e não destinou aos locais corretos.

Sabemos que existem inúmeras falhas no planejamento das cidades, mas se cada um cuidasse de reciclar seu lixo e destinar aos locais certos e não nas ruas e bueiros das cidades, essa situação seria amenizada e teríamos total razão na cobrança ao poder público em cumprir sua parte!

Nestas horas de comoção extrema, diante de tragédias onde vidas foram ceifadas, paro e penso: – Temos nossa parcela de culpa. Vamos nos conscientizar de que podemos e temos que fazer a nossa parte. Uma linda música cantada pelo Fábio Júnior diz: “Sozinho não somos nada, mas juntos podemos tudo. Se a gente acredita é possível fazer mais feliz nosso mundo”.

É possível, basta fazer. Um exemplo, diante de inúmeros, são as garrafas de pet, que podem ser transformadas em camisetas e outros itens. A mudança começa em cada um de nós. Pensando nisso, que tal dar uma olhada em nossa loja? www.camisetafeitadepet.com.br

Abraços,

Patrícia

 Fonte:

APÓS chuva, lixo se acumula na Vila Prudente. Portal r7, São Paulo, 14/12/2010.

Notícias. Disponível em <http://noticias.r7.com/sao-paulo/noticias/apos-chuva-lixo-se-acumula-na-vila-prudente-20101214.html>. Acessado em 27/01/2011.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *