" />

Arquivos do Mês: março 2012

A consciência ambiental pode diminuir a dengue no Brasil ?

Locais onde temos resíduos e água parada que podem causar a dengue

Locais onde temos resíduos e água parada que podem causar a dengue.

A gente que lida com resíduo (antigamente se falava lixo) sabe da importância de se manter os locais limpos para evitar não só a contaminação do próprio material, como o solo e principalmente evitar as doenças como a dengue.

Nas nossas andanças pelo Brasil vimos muito descaso no tratamento desses resíduos.

A dengue tem matado muita gente!

Que tal ajudar a divulgação ? a consciência ambiental pode ajudar a diminuir essa epidemia.

Apesar dos alertas constantes contra a doença, população não tem tomado cuidados contra o mosquito

Copos, garrafas, pneus, cascas de ovos, entre outros objetos que possam acumular água são potenciais focos de dengue. Por isso, há a necessidade de vigilância constante, tanto dentro como fora de casa. Até a última sexta-feira, dia 23, o Estado acumulava 2.911 casos da doença, desses 20 são graves. Com relação às vítimas, o boletim epidemiológico da Secretaria da Saúde do Estado (Sesa) contabilizava dois óbitos.

Apesar dos alertas para prevenção da doença, e cuidados a serem tomados pela própria população, à tarefa não tem sido feita em alguns lugares da Cidade, onde o descaso com alguns imóveis leva à formação de potencias focos da doença. É caso do imóvel localizado na Rua Vicente Linhares, 54, no bairro Aldeota, onde uma piscina está servindo como depósito de larvas do Aedes aegypti.

Segundo a professora Mônica Dourado Furtado, 47 anos, desde dezembro do ano passado, a casa está abandonada e não recebe nenhuma limpeza. "Com a chegada das chuvas, fica uma situação extremamente preocupante, pois acumula água e, consequentemente, vem o mosquito. Quando chega à tarde, eu tenho que fechar as portas e janelas de casa devido à grande quantidade de muriçocas nesse horário", relata.

A professora conta que já entrou em contato com a Secretaria Executiva Regional II (SER II) para denunciar o caso, e foi encaminhada para o Departamento de Dengue, mas que até o momento não teve resultados.

“Fui muito bem tratada pelos órgãos da Prefeitura, porém, até o momento, nenhuma medida foi tomada. Eles disseram que iam ver o que podiam fazer, mas alertaram que estavam com os agentes de saúde em greve, o que dificultaria a ação", afirma a professora.

Assim como Mônica, a médica Aparecida Costa, que possui uma clínica pediátrica no bairro Dionísio Torres, sofre com a falta de consciência ambiental da vizinhança e pede ações mais efetivas do município. Segundo a médica, já são incontáveis as ligações feitas para ouvidoria da Prefeitura pedindo mais fiscalização na área.

“A gente fica exposto a doenças por conta da falta de consciência de outros. Todos os dias, jogam lixo e restos de construção na esquina por trás do meu imóvel e, ali, o que se vê são ratos e focos de dengue", reclama.

Aparecida informou que sempre que liga para o departamento do município mandam limpar a área, mas, logo em seguida, voltam a jogar lixo no local. "Nesse caso, eu acredito que uma fiscalização seria a solução".

Incidência

Até a última sexta-feira, 23, a Capital possuía 50,91% dos casos confirmados da doença no Ceará, ou seja, 1.482. Destes, a maior parte está nas Regionais III (365), V (308), VI (285). Por todos os locais, é possível ver o acúmulo de lixo pelas ruas, assim como em obras e imóveis abandonados.

No restante das SERs, no caso, a I, II e IV, o número de casos equivale a 478. Dos óbitos ocorrido no Ceará por conta da dengue, um é de Fortaleza. A Secretaria Municipal da Saúde (SMS) investiga, ainda, nove possíveis mortes por conta da doença.

Dos bairros com maior número de pessoas que contraíram a dengue, estão João XXIII (62), Antônio Bezerra (61), Henrique Jorge (58), Montese (47) e Bonsucesso (45).

Resposta

A SER II informou que o procedimento em caso de denúncias de dengue nas regionais de Fortaleza é agendar uma visita para verificar se há focos de mosquito na área denunciada, e não encaminhar o cidadão para o Departamento de Dengue do Município, que não existe.

O órgão garantiu também que um agente de endemias da Regional II fará, ainda nesta semana, uma visita ao endereço citado para verificar a denúncia de Mônica Furtado.

THAYS LAVOR REPÓRTER.

Nós trabalhamos para mudar esse fato

Conheça o nosso projeto: www.eufacoadiferencanomundo.com.br

Dia mundial da água, há o que comemorar ?

Vamos renovar o planeta, hoje é dia mundial da água

Nesta quinta-feira (22) é comemorado o Dia Internacional da Água. Em 2012, o tema é Segurança da Água e da Comida, com a preocupação voltada para o aumento da população e a falta de recursos.

Cada ano tem um tema. Os últimos foram: Água para cidades (2011), Qualidade da Água (2010), Águas Transfronteiriças (2009) e Ano Internacional Sanitário (2008).

Desta vez, o que baliza os debates é a questão de que 7 bilhões de pessoas já habitam este planeta, e o número deve chegar a 9 bilhões até 2050. Cada uma consume, em média, 2 a 4 litros por dia.

Além disso, segundo o site das Nações Unidas para a data, consumimos ainda mais água ao comer, já que a produção de um bife ou de trigo consume muita água.

Para evitar o desperdício de água, a campanha visa tópicos como dieta sustentável, produtos que consomem menos água, redução de despedício e produção de comida usando menos água.

Sugestões do Menino Maluquinho para economizar água:

Tomando banhoVocê sabia que um dos recordistas de consumo de água no Brasil é o chuveiro? Um banho de 15 minutos gasta, em média, 130 litros de água. Se a pessoa for como eu, que toma banho todos os dias, vai consumir, em um mês, 3.900 litros! Para economizar, basta reduzir o tempo do banho: cinco minutos são suficientes para lavar todo o corpo. Desligar o chuveiro enquanto se ensaboa ou lava o cabelo também é uma boa maneira de economizar. Viu como dá pra ficar cheiroso sem esbanjar? Agora, só não vale dizer que não vai mais tomar banho para economizar água, pois essa desculpa não cola mais!

Escovando os dentes Esta dica todos conhecem, mas poucos praticam: quando estiver escovando seus dentes, deixe a torneira fechada! Gastamos, aproximadamente, 10 litros de água quando escovamos os dentes por cinco minutos com a torneira aberta. Para economizar, abra a torneira apenas para molhar a escova e enxaguar a boca.

Lavando a roupa Na hora de lavar a roupa, o segredo para economizar água é deixar acumular peças e lavar tudo de uma só vez. Só ligue a máquina quando ela estiver cheinha. As roupas muito sujas devem ser deixadas de molho antes de serem lavadas, pois, com isso, a sujeira sai mais fácil e com menos água. Ao lavar no tanque, deixe sempre a torneira fechada enquanto ensaboa e esfrega as roupas.

Lavando a louça Antes de começar a lavar a louça, devemos raspar os restos de comida e deixar de molho as panelas ou as louças muito sujas. Ensaboe tudo o que for lavar com a torneira fechada e abra a torneira apenas na hora de enxaguar. Ah! E lembre: nada de ficar pegando um copo limpo a cada vez que você for tomar água, pois, para cada copo que você suja, são necessários pelo menos dois outros copos de água para lavá-lo.

Lavando o carro e a calçada Já ensinei pro meu pai como é fácil deixar o carro limpinho sem precisar gastar muita água. É só usar um balde de água de 10 litros para molhar o carro e mais uns três ou quatro para enxaguá-lo. Utilizar a mangueira para essa atividade gera um grande desperdício. O mesmo serve para as calçadas. Devemos usar a vassoura para retirar a sujeira e não o jato de água da mangueira!

Utilizando o vaso sanitário Agora você vai dizer: "O Maluquinho tá mesmo maluco! Todos sabem como se usa a privada". E eu digo que muita gente não sabe usar o vaso sanitário (vou dizer vaso sanitário que é mais chique, tá?) de forma adequada, sabe por quê? Porque muitas pessoas acham que o vaso sanitário é cesto de lixo e jogam papel, cotonetes, algodão, cigarros e mais um monte de porcarias dentro dele. Isso pode entupir o encanamento e fazer com que o lixo volte para a sua casa! Ui... que nojo! Outra dica: deixe a válvula da descarga sempre regulada e não fique apertando-a sem necessidade, pois isso gasta muita água!

Cuidando das plantas Para cuidar do jardim, substitua a mangueira por um regador. Dessa maneira, você só joga água onde é necessário, não afoga as coitadas das plantinhas e fica mais perto delas. Isso mesmo, fica mais perto e dá mais carinho para as plantas, ou você acha que elas só precisam de sol e água?

Verificando os vazamentos Vazamento é um problema! Uma torneira pingando, um cano furado ou uma válvula de descarga desregulada pode desperdiçar milhares de litros de água em um único dia. Certifique-se de que todas as torneiras de sua casa estão bem fechadas e funcionando direitinho e de que a válvula da descarga não está desregulada e soltando mais água que o necessário. Para verificar se existe algum vazamento, faça o seguinte teste: feche todas as torneiras e registros da casa e veja se os números do hidrômetro (aquele aparelho parecido com um relógio que mede o consumo de água) estão movendo-se. Se isso ocorrer, é sinal de que algum cano pode estar furado. Avise seus pais para que o problema possa ser resolvido com urgência!

Nós praticamos o consumo consciente, conheça o nosso projeto:

www.camisetafeitadepet.com.br

A economia verde existe ?

Camiseta Plante essa ideia um produto da economia verde.

Muita se fala sobre a economia verde. Você sabe o significado desse termo ?

As palavras igualdade social, redução de riscos ambientais,  e redução da escassez Ecológica são  definições básicas sobre a economia verde.

Em termos mais simples significa produzir ( no sentido geral da palavra ) causando o menor impacto possível ao planeta e seus habitantes.

Será possível?

Uma matéria interessante da revista  Isto È Dinheiro, dá um show sobre o tema:

Economia verde pode salvar o planeta, afirmam especialistas:

O planeta esquenta, perde seus recursos naturais e - dizem alguns - está com os dias contados, mas inovações técnicas e a economia verde podem salvá-lo, garantem especialistas reunidos nesta quinta-feira, na Universidade Columbia, em Nova York.

Reunidos em teleconferência através de monitores conectados de Mônaco, Cidade do México, Pequim, Londres, Nairóbi e Nova Délhi, vários especialistas apresentaram um panorama alarmante da pobreza global e da degradação ecológica.

Pediram aos Estados Unidos e a outros países ricos que demonstrem liderança, por exemplo, investindo em tecnologia de captação de carbono e outros métodos de longo prazo para reduzir as emissões de gases causadores do efeito estufa.

No entanto, os países desenvolvidos, onde a poluição cresce rapidamente, também podem desempenhar um papel importante e, ao mesmo tempo, melhorar a qualidade de vida da população, tirando-a da pobreza, defendem.

"Desta forma, podemos alcançar a prosperidade, combatendo as mudanças climáticas - uma prosperidade que vai durar muito mais", defendeu o presidente mexicano, Felipe Calderón, que falou da Cidade do México via teleconferência.

Calderón contou que o México tem planos ambiciosos para reduzir as emissões de carbono, reflorestar e gerar um quarto da demanda energética com fontes renováveis até 2012.

"Estou mais convencido do que nunca de que os primeiros países a mudar ganharão vantagens competitivas consideráveis", disse o presidente mexicano.

Nitin Desai, do Energy and Resources Institute de Nova Délhi, afirmou que Índia e China, dois dos países com maiores índices de emissões de gases-estufa, são muito "pró-ativos" no desenvolvimento de tecnologias verdes.

Segundo Desai, que falou da capital indiana, as empresas começam a desenvolver um "enorme mercado" para a energia solar e outras fontes renováveis.

Os especialistas citaram inovações simples, como geradores de eletricidade à base de tração animal na Índia rural, ou a difusão em massa de telefones celulares na África como formas de se levar mais oportunidades para comunidades isoladas, ao mesmo tempo em que ajudam a tornar estas economias mais verdes.

Em maior escala, Achim Steiner, diretor-executivo do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (Pnuma), disse que a África deveria deixar de ser considerada uma "mina" pelos países ricos e, ao contrário, voltar seus recursos para indústrias sustentáveis.

"Agricultura, turismo, recursos naturais, silvicultura: estes são os motores da economia hoje. Portanto, vamos mudar ao invés de deixar que outros tirem de nós", disse Steiner, falando de Nairóbi, capital do Quênia.

"A economia verde também significa que não podemos continuar contaminando como estamos fazendo", acrescentou. "A metade dos leitos hospitalares do mundo está ocupada por gente doente por causa de água suja ou sem potabilidade", reforçou.

Glenn Denning, professor na Universidade Columbia, de Nova York, deu como exemplo o renascimento agrícola do Malauí como modelo de uma economia verde que ajuda a reduzir a pobreza e melhorar o nível de vida da população.

"O que vimos no Malauí é que quando se estimula a agricultura e se promove a produtividade agrícola, as pessoas começam a fazer suas economias", afirmou. "Uma das primeiras coisas que fazem é comprar um celular", acrescentou.

Segundo os especialistas, a alternativa a se transformar a economia mundial é mergulhar em uma crise climática ainda mais profunda.

Eles alertaram que a confiança pública nos cientistas que denunciam o aquecimento do planeta diminuiu no ano passado, quando os líderes mundiais fracassaram, na COP15, celebrada em dezembro em Copenhague, a formalizar um acordo sobre uma resposta comum às emissões de gases-estufa e os argumentos científicos que sustentam a tese da elevação da temperatura na Terra foram questionados.

"Enfrentamos uma crise de confiança, começando pela confiança na ciência", comentou Desai.

Mark Cane, professor de Ciências Climáticas da Universidade de Columbia, disse que tanto os governos quanto os cidadãos não estão dispostos a adotar medidas que evitem o que chamou de desastre iminente.

"Infelizmente, é preciso que haja algum tipo de crise ou de ameaça que sintam de forma realmente visceral", destacou o professor, que falou de Nova York.

"Não acho que nada aconteça até que a natureza comece a se manifestar, até que comecemos a ver os efeitos e que as pessoas comecem a se preocupar", emendou Wallace Broecker, professor de Ecologia na mesma universidade.

"Se o gelo do Ártico desaparecer em 20 anos, isto será um sinal muito forte de que as coisas estão mudando", exemplificou Broecker.

Matéria extraída da revista Isto È dinheiro em www.istoedinheiro.com.br

Visite a nossa loja, nós praticamos a economia verde

 www.camisetafeitadepet.com.br

Reciclar é a melhor maneira de preservar o meio ambiente

Camiseta Ecológica que retrata a importância da preservação do meio ambiente

Reciclar, sustentabilidade, aquecimento global, ecológicos e muitas outras palavras têm se ouvido com bastante frequência  em diversas formas de mídia e comunicação, tudo isso não é a toa, uma palavra se encaixa na outras e todas fazem muito sentido e tem a ver com o que estamos vivenciando atualmente. Primeiramente podemos dizer que a reciclagem é uma das formas mais sustentáveis do mundo, o ato do reuso de um material que poderia ir para o descarte significa muito mais do que apenas gerar outro material, mas significa também fonte de emprego para milhares de pessoas, um ato ecológico que colabora para diversos setores tanto para a economia, para o meio ambiente e muitos outros.

Separar todo o material que iria para o lixo e descarte, analisar o que pode ser reaproveitado e o mais importante destinar corretamente cada tipo de material é um ato completamente sustentável que colabora com sua vida e você colabora para o Planeta, todos já devem ter ouvido a frase “se cada um fizer sua parte, salvamos o mundo” ou então, “todos devem fazer sua parte, por menor que ela seja”, enfim é completamente correto afirmar que todos devem sim fazer sua parte, que assim todos juntos podem salvar o planeta e ainda um pouco que faça já faz muita diferença no ciclo em que você vive. Os materiais mais comuns que são reciclados são o vidro, plástico e papel, porém não são apenas estes que podem ser reaproveitados, o lixo orgânico, por exemplo, que é o resto de alimento que você descarta pode servir de adubo, o óleo que maioria das pessoas costumam descartar no ralo da pia da cozinha, além de danificar todo a rede de esgoto irá prejudicar onde este esgoto será descartado, provavelmente em algum rio ou córrego, este óleo tem diversas funções como o sabão, ele é o ingrediente principal para fazer o sabão em pedra, por isso é extremamente importante conhecer os locais de descarte de lixo reciclável de sua cidade, além disso não deixar de separar corretamente cada tipo de lixo como por exemplo não misturar materiais recicláveis como garrafas pet que são muito utilizadas para diversas finalidades com lixo de banheiro que é inutilizável, ou seja os coletores de lixo jamais vão procurar materiais neste tipo de sacola. Reciclar garante a sua família um futuro melhor e sem dúvidas mais limpo.

Reciclar é  a melhor maneira de preservar o meio ambiente.

Vamos reciclar ?

Venha conhecer o nosso projeto “ Eu faço a diferença no mundo” e ajude a retirar 10 milhões de garrafas do meio ambiente.

Visite www.eufacoadiferencanomundo.com.br e www.camisetafeitadepet.com.br

Matéria extraida do blog: : http://www.blogbrasil.com.br